Barcarena aprova seu plano municipal de habitação e interesse social

Com o plano pronto e aprovado, será possível encontrar saídas para problemas de déficit habitacional que envolvem a especulação imobiliária, quantidades de alugueis, coabitações, regularização fundiária, infraestrutura e falta de equipamentos públicos e serviços entorno de áreas de moradia. O objetivo é garantir qualidade de habitação para as pessoas.

Por maioria de votos, foi aprovado nesta sexta-feira (11) o Plano Municipal de Habitação e Interesse Social de Barcarena, durante audiência pública no ginásio municipal. “O papel da gestão é apresentar soluções para esse passivo histórico que aconteceu à revelia (do município)”, disse o secretário de Planejamento local, Jacobson Estumano.

No debate sobre o conteúdo do documento apresentado nesta manhã, não surgiram novas propostas de emenda. Segundo os consultores do plano, todo foi contemplado anteriormente nas audiências preliminares. “A discussão não acabou aqui. Agora vai para a Câmara”, explicou Agrícolo Miranda, do Conselho Municipal das Cidades.

Para concluir a elaboração do Plano de Habitação, foi necessário ouvir a comunidade. Para isso, milhares de questionários foram respondidos nas diferentes localidades do município em que os moradores tinham que opinar sobre as condições de moradia. Com base nas informações coletadas, os consultores construíram um diagnóstico da situação.



O levantamento da realidade envolveu mais de 60 comunidades. Cerca de 2 mil questionários foram respondidos. Três audiências públicas preliminares consolidaram a participação de representantes de vários segmentos da sociedade. 

O Plano Municipal de Habitação foi discutido na Sede de Barcarena, no distrito do Murucupi e na Trambioca.

Com informações e fotos da ASCOM.PMB

Comentários