sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Espaços de acolhimento do Pará, são temas de pesquisa...


29/01/2015 13:56

Seminário compartilha resultados preliminares em 4 regiões


Os pesquisadores do Programa de Pós-Graduação em Teoria e Pesquisa do Comportamento da Universidade Federal do Pará (PPGTPC/UFPA) e do Laboratório de Ecologia do Desenvolvimento (LED) começaram a apresentar na manhã desta quinta-feira, 29, os resultados preliminares da pesquisa “Instituições de acolhimento de crianças e adolescentes em quatro regiões do Pará”, durante seminário que prossegue até esta sexta-feira, 30, no auditório Desembargador Agnano Monteiro Lopes, no prédio do Fórum Cível.
Coordenado pela professora Dra. Lília Iêda Chaves Cavalcante, o trabalho de pesquisa foi realizado no período de 2013, até agosto de 2014, e envolveu 16 municípios e 26 instituições de quatro regiões de integração do Estado: Região Metropolitana de Belém, com seis municípios e 16 instituições; Guamá, com 17 municípios e duas instituições; Caetés, com 15 municípios, quatro instituições e três pesquisadas; e Tocantins, com 11 municípios e cinco instituições.
O objetivo do trabalho - cuja elaboração envolve o Tribunal de Justiça do Pará, através da Coordenadoria Estadual de Infância e Juventude (CEIJ) - é levantar e mapear os serviços, identificar e descrever as rotinas de atendimento e caracterizar as instituições de acolhimento de crianças e adolescentes e as práticas de cuidados em quatro regiões do Estado. 
Também participaram da apresentação na manhã de ontem, além de Lília Cavalcante, a psicóloga Laiane da Silva Corrêa, mestre e doutoranda da UFPA; a mestre psicóloga Fabíola Brandão, analista judiciária do TJPA e integrante da CEIJ; e a professora Dra. Normanda Araújo de Morais, da Universidade de Fortaleza, Ceará, que atuou como debatedora.

PERFIL
O debate de ontem, pela manhã e à tarde, girou em torno do “Perfil das instituições de acolhimento de crianças e adolescentes em quatro regiões do Pará: o ambiente como contexto de desenvolvimento”, durante o qual as pesquisadoras explicaram que os dados ainda não estão consolidados e que até o final do ano a expectativa é lançar uma publicação que sistematize um conjunto de boas práticas de acolhimento identificados nessas regiões. 
A pesquisa reúne dados relacionados ao perfil de instituições, crianças, adolescentes, famílias e educadores. Nesta sexta-feira, 30, pela manhã, haverá a exposição do perfil das crianças e adolescentes acolhidos e à tarde o perfil dos educadores. O encerramento está previsto para as 16h30, com a apresentação cultural de adolescentes da Casa Lar Girassol, de Belém. Os municípios envolvidos na pesquisa são os seguintes:
Região Metropolitana de Belém: Ananindeua, Belém, Marituba, Benevides e Santa Bárbara do Pará
Região Guamá: Castanhal, Colares, Curuçá, Igarapé-Açu, Inhangapi, Magalhães Barata, Maracanã, Marapanim, Santa Isabel do Pará, Santa Maria do Pará, Santo Antônio do Tauá, São Caetano de Odivelas, São Domingos do Capim, São Francisco do Pará, São João da Ponta, São Miguel do Guamá, Terra Alta e Vigia.
Região Caeté: Augusto Corrêa, Bragança, Cachoeira do Piriá, Capanema, Nova Timboteua, Peixe Boi, Primavera, Quatipuru, Salinópolis, Santa Luzia do Pará, Santarém Novo, São João de Pirabas, Tracuateua e Viseu.
Região Tocantins: Abaetetuba, Acará, Baião, Barcarena, Cametá, Igarapé-Miri, Limoeiro do Ajuru, Mocajuba, Moju, Oeiras do Pará e Tailândia.      
Fonte: Coordenadoria de Imprensa - Texto: Edir Gaya - Foto: Érika Nunes

Fonte: TJ/PA.

Nenhum comentário: