É de Barcarena, o jovem que ficou em 2º lugar no IX-Simpósio Nacional de História Cultural


A conquista, foi destaque no Jornal Amazônia desta quarta-feira 09/01/19

Trata-se de Vinicius Ferreira, aluno do curso de História da Faculdade Fibra, ele foi o segundo colocado no IX Simpósio Nacional de História Cultural que ocorreu em Mato Grosso.

Foto: Jornal Amazônia 09/01/18
Vinicius apresentou o trabalho “Povos indígenas nos livros didáticos do Ensino Fundamental II, em Barcarena-PA: Reforços ou desconstruções de estereótipos?”, o trabalho é fruto de um projeto de investigação cientifica da fibra.

“Este trabalho é fruto de um dos projetos de iniciação científica da Faculdade Integrada Brasil Amazônia (FIBRA) referente ao curso de História, intitulado “Histórias que os livros didáticos regionais contam: narrativas didáticas da História da Amazônia (Séculos XX-XXI)”. As inquietações que permeiam esta pesquisa estão em problematizar os materiais didáticos dos 6º e 7º anos utilizados em escolas públicas do ensino fundamental II de Barcarena-Pa, com recorte temporal de 2015-2018, os quais apresentam em seus conteúdos a temática indígena, portanto pretende saber de que maneira os indígenas estão representados em textos e imagens.” Escreveu Vinícius na introdução de seu trabalho.

Vinícius apontou como objetivo do trabalho, entender as funções que os materiais didáticos analisados podem assumir na cultura escolar do aluno (CHOPPIN, 2004) a partir de imagens e textos selecionados, Problematizar os materiais a partir da lei 11.645/08 e, Investigar quais as etnias indígenas são mais trabalhadas nesses materiais e que olhar é direcionado a essas populações nas suas abordagens.


Vinicius segundo o trabalho apresentando, usou a seguinte Metodologia:

Para esta análise de caráter qualitativo, foram coletados alguns livros utilizados em diferentes escolas do município de Barcarena-Pa com o recorte temporal de 2015 a 2018, intitulados “História sociedade e cidadania” de Alfredo Boulos Júnior, cujos volumes são do 6º e 7º anos; “Estudar História” de Patrícia Ramos Braick (6º ano); “História Idade Média e Idade Moderna” de Gislane Azevedo e Reinaldo Seriacopi (7º ano). Tiveram maior enfoque na pesquisa as primeiras imagens e os primeiros textos que se referem a temática indígena nos materiais do 6º ano, assim como as atividades propostas pelos exemplares nos livros do 7º ano. 

Vinicius Ferreira

A lei 11.645/08 estabelece a obrigatoriedade do ensino da história indígena como população fundamental na formação cultural, política e econômica do Brasil, portanto os materiais devem seguir essa lógica de abordagem, no entanto, Marcio Couto Henrique (2014) aponta que a historiografia construiu ao longo do tempo estereótipos sobre os indígenas, assim como Alain Choppin (2004) trabalha a ideia de que os materiais didáticos assumem funções na cultura escolar do aluno, dessa forma se quer entender neste ensaio que papel as imagens e os textos estão assumindo no material didático (BITTENCOURT, 1998).





Mais informações e detalhes do trabalho, contactar o próprio Vinicius através do Nº (91) - 992721087 (também é WhatsApp)


Parabéns ao Estudioso Rapaz!


Comentários

Muito obrigado pelo reconhecimento, é imensa a minha satisfação em saber que a minha pesquisa sobre o nosso municipio de Barcarena está sendo divulgada. Muito obrigado caro Carlos Bahia.