Eleições 2018: Roberto Justus admite disputar a Presidência do Brasil

Com um discurso contra a classe política tradicional, o apresentador do programa O Aprendiz, Roberto Justus, admite, pela primeira vez, entrar na disputa presidencial de 2018. Em entrevista à Coluna do Estadão, do jornal O Estado de S. Paulo, Justus afirma que ainda não se decidiu completamente sobre o assunto porque precisa “querer muito” mas diz que um grupo de empresários tem dado força à ideia.

Para ele, a corrupção e a ineficiência dos governantes fizeram a população se cansar dos políticos e, agora, ele admite a hipótese de concorrer para “tirar a gestão do país da mão dos políticos”. “Eu não vejo nenhum político, que possa vir a estar lá daqui a dois anos, que possa fazer o Brasil pensar grande”, diz. Justus afirma ainda que os políticos tradicionais acabam buscando o poder e o enriquecimento ilícito ao invés de se entregarem para a vida pública e fazerem bem para a sociedade.
Justus defende também a privatização da Petrobras, Banco do Brasil e Caixa Econômica. De acordo com ele, essa é a posição da maioria dos empresários do país. “Se a gente tivesse a Petrobras na mão da iniciativa privada, não ia ter corrupção lá dentro”, disse.
Comparado ao presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, e ao prefeito eleito de São Paulo, João Dória, – ambos também foram apresentadores do programa O Aprendiz – Justus não chega a se incomodar mas diz que o americano “dava vergonha alheia”. “Não que me ache grande coisa, mas destruía Trump em cinco minutos”.
Leia a íntegra da entrevista.

Comentários

Kildre Jaster disse…
Com certeza seria uma ótima ideia se este senhor se candidatasse, eu votaria com certeza de olhos fechados, pois nosso país está precisando de políticos como o João Dória por exemplo, e por que não Roberto Justus.

Apoiado!