sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Do Blog "Ver-o-fato": Vale foge de debate na Alepa, mas será convocada

Mesmo com a ausência da empresa mineradora Vale, principal convidada, deputados da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa) realizaram na manhã desta quinta-feira a Sessão Especial que debateu a construção da Usina Siderúrgica de Pecém (USP), no estado do Ceará. Uma agenda de ações será proposta pelos parlamentares em vista de garantir o desenvolvimento do setor produtivo paraense.
A sessão foi requerida pelo deputado estadual Celso Sabino (PSDB), com objetivo de fazer a Alepa protagonista do processo de discussões e lutar para que as decisões referentes à produção mineral passe pela Assembleia Legislativa. O deputado repudiou a ausência da companhia Vale ao encontro que avisou por meio de ofício que não mandaria representante.
"Isso é falta de consideração e falta de respeito da Vale com o povo do Pará. Prova disso foi a ausência da Vale nesta sessão. A Vale foi convidada a comparecer e inicialmente a proposta seria encontrarmos uma alternativa para a produção, para a verticalização da produção do minério de ferro no estado do Pará, essa é a proposta. Mas há alguns minutos chega um ofício de que a Vale não virá, não mandará nenhum representante e não dá nenhuma justificativa", disse.
No início do pronunciamento, Celso Sabino fez uma explanação do cenário econômico estadual e dos desafios que o Pará tem com a geração de emprego e renda em um momento de crise como a que passa o Brasil no momento. "A Vale perdeu uma grande oportunidade de ser ouvida", lembrou o deputado Sidney Rosa (PSB), vice-presidente da Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária da Alepa, que presidiu a Sessão.
Ainda durante seu pronunciamento, Rosa propôs que seja incluída na agenda de trabalho a criação de uma comitiva para conversar com o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Miguel Rosseto e assim discutir assuntos pertinentes ao desenvolvimento do Pará.
Com a ausência, após o convite do parlamento, os deputados poderão fazer uma convocação para que a empresa Vale compareça e esclareça o motivo da ausência.
O líder do governo na Assembleia Legislativa, Eliel Faustino (SDD), lembrou da necessidade de uma planta do desenvolvimento industrial no Pará e que é papel da Alepa debater assuntos referentes à verticalização da produção.
Único representante da oposição, coube ao deputado Airton Faleiro (PT) lembrar da riqueza mineral do Pará que segundo ele é apenada pela Lei Kandir e disse ainda que a Alepa deve estar atenta ao que acontece com o setor mineral.

ENTENDA:
Com o investimento total, de cerca de R$ 12,7 bilhões, estão sendo gerados mais de 17 mil empregos diretos e indiretos durante as obras de construção da usina siderúrgica de Pecém, no Ceará. Aprevisão é de que o início da produção ocorra no primeiro semestre de 2016.
O Export-import Bank da Coréia do Sul assinou, um contrato de empréstimo se comprometendo a fornecer 2 bilhões de dólares à empresa Vale para completar o investimento de US$ 5 bilhões na implantação da siderúrgica de Pecém, no Ceará.
Uma semana após o BNDES ter assinado o financiamento, o deputado estadual Celso Sabino levou ao plenário da Alepa a questão de desde então começou a mobilizar os pares na casa para que ações fossem realizadas para defender os interesses do Pará que neste processo irá apenas fornecer a matéria-prima sem reais benefícios. Fonte: Alepa

Nenhum comentário: