segunda-feira, 25 de abril de 2016

No Pará projeto "Minha Escola, Meu Refúgio" do TJ alerta sobre abuso

O projeto Minha Escola, Meu Refúgio, da Vara de Crimes contra Crianças e Adolescentes, do Tribunal de Justiça do Pará (TJPA), estará, nesta sexta-feira, 29, na Escola Municipal Alana de Souza Barbosa, no bairro Sideral, para discutir com professores, técnicos, pais e responsáveis de alunos formas de prevenir e combater a violência contra jovens e crianças, principalmente a violência sexual. De acordo com os idealizadores do projeto, o ambiente da escola, considerado uma espécie de segundo lar para a maioria dos estudantes, é mais favorável para que professores, com apoio dos pais, identifiquem sintomas de abusos nas crianças.  
Coordenada pelo juiz Wagner Soares da Costa, a ação visitará a Escola Alana de Souza Barbosa, na Rua Esperantina, próximo à Rodovia Augusto Montenegro, no bairro do Sideral, a partir das 9h30. Na ocasião, professores, técnicos, pais e responsáveis de alunos serão esclarecidos sobre como identificar sinais de violências contra crianças e adolescentes.  
Segundo estatísticas nacionais, apenas um em cada dez casos de crimes contra crianças e adolescentes - incluindo violência sexual - é relatado pela vítima, e somente 10% desse quantitativo chegam ao Poder Judiciário. Levando esses dados em consideração, o projeto pretende fortalecer a rede de proteção e auxiliar nas denúncias sobre atos de violência contra crianças e adolescentes.
Atualmente, cerca de três mil processos tramitam na Vara de Crimes contra Crianças e Adolescentes. A metade dessas ações é relacionada à violência sexual. Dados do projeto e da Organização Mundial de Saúde apontam que 87% dos abusos sexuais contra crianças são praticados por membros familiares e uma em cada seis crianças sofre abuso. A equipe multidisciplinar da Vara é composta pela psicóloga Mayra Lopes e a assistente social Verônica Marques.
Balanço - O projeto Minha Escola, Meu Refúgio já visitou, desde a sua implantação, em 2014, 17 escolas de Belém. A última visita do projeto reuniu cerca de 80 pessoas, no dia 18 de março, na Unidade Pedagógica Santana do Aurá.

Fonte: TJPa