domingo, 8 de fevereiro de 2015

Programação do Carnaval 2015 em Barcarena, Se Ligue!!!


PROGRAMAÇÃO DO CARNAVAL 2015 EM BARCARENA!!!





BARCARENA/SEDE:

Sábado 14/2/2015
16h - Baile Infantil com Grupo Artes de Persona, no Ginásio Poliesportivo

Domingo 15/2/2015
19h até as 3h – No corredor da folia, apresentação de blocos com trio e cobertura de aparelhagens

Segunda - 16/02/2015
16h até as 2h30 – Arrastão do bloco Bica Grande, cobertura de aparelhagem

Terça-feira – 17/2/2015
19h às 2h30 – Apresentação de blocos, no corredor da folia com cobertura de aparelhagem


Foto/Arquivo - Carnaval Barcarena


VILA DOS CABANOS

Sábado – 14/2/2015
20h às 3h – DJ e banda local, no corredor da folia

Domingo – 15/2/2015
20h às 3h – DJ com banda local, desfile de blocos, no corredor da folia

Segunda-feira – 16/2/2015
16h – Baile Infantil, com Arte de Persona, no corredor da folia

Terça-feira – 17/2/2015
20h às 3h – DJ, banda local e desfile de blocos








Fonte: ASCOM/PMB

Barcarena: Associação Folclórica e Cultural Raizes N'ativa realiza o "CARNARIMBÓ"

Em Barcarena, no Pará, a Associação Folclórica e Cultural “RAIZES N'ATIVA”, que desde 1995, sob a Presidência da Professora CONCEIÇÃO MOREIRA, que desenvolve várias Ações com apresentações, sempre levando a Cultura e o Entretenimento, através do Folclore Regional, estará realizando em 14/02/15, o esperado "Carnarimbó".

Em 2015, nos seus 20 anos completo, estará no carnaval com o Bloco Raízes N'ativa pela sua 3° participação. 

Este ano será acompanhada com a Banda Ana Bela, uma Promoção Rádio Barcarena FM 87,9 na 1° batida de samba com carimbó.

"Carnarimbó" em Marapanim, é folia tradicional do carnaval do Pará. 
O "Carnarimbó" surgiu a mais de 10 anos no estado. Em 2014, o Carimbó foi declarado patrimônio cultural e imaterial do Brasil. Já no carnaval tem quem festeje por quase o ano todo. 
O Carnarimbó, uma mistura cultural, que deu certo e faz sucesso em Marapanim. 
O evento em Barcarena acontecerá no dia 14 de Fevereiro (sábado) em frente a Rádio Barcarena FM 87,9 com uma vasta programação e gratuito a população.


Vamos lá Participar!!!!

Texto e Arte:  Ari Soares Artes e Comunicação.



China pede para população não comer ratos, morcegos e cobras

A poucos dias dos cidadãos chineses se reunirem para comemorar o Ano Novo local, o governo da China lançou uma campanha para evitar a propagação de vírus provocados pela ingestão de alimentos "raros", como ratos, serpentes e morcegos.
O órgão encarregado pela segurança alimentar pediu aos cidadãos para não ingerirem "animais selvagens" e, sobretudo, não inovar, pois em algumas partes do país é comum que os chineses tentem surpreender nesta data com receitas feitas a base de animais "não comuns".
Na província de Cantão, no sul do país, os chineses degustam comidas a base de serpentes ou ratos, por isso o governo pediu que pelo menos as crianças e grávidas não degustem "pratos raros".
As autoridades anunciaram o início de inspeções por todo o país para tentar reduzir as doenças causadas pela ingestão deste tipo de alimentos durante a festividade do Ano Novo, chamada na China "Festival da Primavera" e que será realizada em 19 de fevereiro.
Nesta festa, os cidadãos chineses comemoram a passagem do ano do cavalo para o do carneiro, segundo o horóscopo chinês.

Fonte: G1

Menina de seis anos salva mãe após coma diabético

Uma menina de seis anos de Worcestershire, no oeste da Inglaterra, salvou a mãe depois de ela ter entrado em coma diabético.
Ao ver a mãe desacordada, Libby Hinton ligou para o avô, tentou fazê-la beber água com açúcar e ainda segurou a mão dela enquanto aguardava a chegada dos paramédicos.
Libby e seu irmão, Archie, de quatro anos, também envolveram a mãe em toalhas e arrumaram o quarto enquanto a ajuda não chegava.
Trina, de 43 anos, sofre de diabetes tipo 1 há quase duas décadas.
Ela afirmou que entrou em coma subitamente na noite de quinta-feira, após tomar banho.
"Eu havia pegado as crianças na escola, fiz o dever de casa com elas, tomei chá e fui tomar banho. Essa foi a última coisa de que eu me lembro", contou.
"Duas horas depois eu acordei com paramédicos em volta de mim".
Segundo Trina, se não fosse por seus filhos, ela teria "morrido".
"Sempre ensinei as crianças a usarem o telefone, especialmente quando estou sozinha. Sempre falei com elas que se algo acontecesse comigo era para ligar para os avós delas".
"Libby me disse que não chorou em nenhum momento enquanto aguardava a chegada do avô".
Trina atribuiu o episódio à sua nova dieta que, segundo ela, teria afetados seus níveis de insulina.
Trevor Berry, avô de Libby, afirmou que a menina ligou para ele um pouco chorosa, e preocupada se sua mãe havia morrido.
"Não queria acreditar nisso e pedi a ela que colocasse Trina na linha, mas Libby afirmou que ela estava dentro do banheiro".
Berry percorreu, então, cerca de 10 km até a casa de Trina e disse que encontrou as duas crianças calmas quando chegou.
Ele afirmou que Libby o ajudou a dar o endereço completo da casa aos serviços de emergência e que Archie é um "garoto de ouro".
"Fico feliz de que Trina tenha ensinado os dois a como usar o telefone", disse Berry. "Libby agiu com muita maturidade"
Fonte: G1

Pará: Núcleo de Enfrentamento à Violência contra a Mulher do MP, lançará subsite

O Núcleo de Enfrentamento à Violência contra a Mulher (NEVM), do Ministério Público do Estado do Pará, realizará na próxima segunda (9) o lançamento do seu subsite. O evento terá início às 8h30 e será realizado no auditório do NEVM. 

A promotora de Justiça Lucinery Helena Resende Ferreira do Nascimento, que está à frente do projeto, diz que o principal objetivo do subsite é fazer com que a sociedade entenda, compreenda e ajude no combate à violência contra a mulher e para isso é necessário conhecimento. 

“As pessoas só sabem fazer algo, quando conhecem. Então é uma forma de educar sobre a Lei Maria da Penha e mostrar como eu, você ou qualquer outra pessoa pode e é capaz de ajudar a combater essa violência contra a mulher. Nós estamos, através do subsite, fortalecendo o Ministério Público e principalmente socializando essa Lei em todos os seus níveis, para que tenhamos apoio”, frisou a promotora. 


A ideia da criação da página surgiu a partir da necessidade de se ter um espaço específico para a divulgação dos trabalhos realizados pelo NEVM no combate à violência contra a mulher. 

“Nós sentimos necessidade de criar um espaço na internet onde possamos divulgar qual é o trabalho do Núcleo, da Promotoria de Justiça, do Ministério Público como um todo, no combate à violência contra a mulher. Além das audiências, das palestras, dos encontros, nós temos que, também, trabalhar com a divulgação, porque é isso que dá o conhecimento e fortalece a causa”, disse a promotora Lucinery. 

O espaço será integrado à página principal do Ministério Público do Estado do Pará (www.mppa.mp.br). Além das atividades do núcleo, serão publicadas atividades nacionais que sejam relevantes a sociedade, como as da comissão permanente de violência domestica (Copevid), na qual a promotora Lucinery é membro integrante. 
Haverá também um espaço destinado às informações sobre a Lei Maria da Penha, no que tange o seu conceito e como se trabalha a socialização desta lei. 

Serão disponíveis projetos, banco de dados, atividades, notícias estaduais e nacionais, espaço “Arte e Cultura”, além do espaço “Fale Conosco” voltado para o atendimento ao público. 


Evento: Lançamento do subsite do Núcleo de Enfrentamento à Violência contra a Mulher
Data: 9 de fevereiro (segunda-feira)Hora: 8h30Local: Auditório do Núcleo de Enfrentamento à Violência contra a Mulher (Rua Joaquim Távora, Cidade Velha)
Texto: Letícia Miranda (graduanda em jornalismo)
Revisão: Edyr Falcão




Quinto Constitucional: Advogado Luiz Neto foi o escolhido ao desembargo do Pará.

O advogado Luiz Gonzaga Neto foi escolhido para ser o novo desembargador na vaga destinada à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) pelo *Quinto Constitucional.


A escolha, feita nesta sexta-feira, 6, pelo governador Simão Jatene, ocorreu a partir da lista tríplice aprovada pelo Pleno do Tribunal de Justiça do Pará (TJPA), na última quarta-feira. 

A posse está marcada para o dia 26 deste mês, às 18h, em cerimônia a ser realizada no plenário “Oswaldo Pojucan Tavares”, no Tribunal de Justiça do Estado. A solenidade será presidida pelo desembargador Constantino Guerreiro e contará com a presença de todo o Colegiado do Pleno, além de autoridades civis e militares.

Luiz Neto é oriundo da OAB/Pará e assumirá a cadeira que pertenceu ao desembargador João Maroja, aposentado em setembro do ano passado. De acordo com a legislação, um quinto dos membros dos tribunais do Brasil é composto por advogados e membros do Ministério Público. 

Para tanto, os candidatos precisam ter, no mínimo, dez anos de carreira e reputação íntegra, além de notório saber jurídico. O Tribunal de Justiça do Pará é composto por 30 desembargadores, dos quais três são oriundos do Ministério Público e três são da OAB.

A expectativa do novo desembargador é corresponder à confiança depositada pelos advogados e pelo governador, além do Judiciário, que o contemplou como primeiro candidato a formar a lista tríplice. “Quero ser um operador operoso do direito. Trabalhar bastante e diminuir acervos que por ventura encontre, fazendo sempre um julgamento justo, porque somos servidores públicos. 

Estamos aqui para servir a todos sem distinção”, disse ele, após visita ao presidente do TJPA, Constantino Guerreiro, ao lado do desembargador Milton Nobre.

Luiz Neto, 52 anos, está há 30 anos no exercício profissional da advocacia. Formou-se em 1984 pela Universidade federal do Pará (UFPA). Em 1989, começou a trabalhar como procurador na Prefeitura Municipal de Belém, local em que atuou até ser escolhido desembargador.    

O procedimento de substituição do integrante do Colegiado de Desembargadores pela Ordem iniciou após a declaração oficial da vacância. A Ordem procedeu a eleição definindo a lista sêxtupla dos advogados concorrentes ao cargo. A lista foi encaminhada ao TJE, que a transformou em tríplice, em sessão realizada no dia 4 de fevereiro. 

No mesmo dia, a Presidência do Tribunal encaminhou a relação ao governador do Estado, Simão Jatene, que escolheu Luiz Neto como novo desembargador.



*Quinto Constitucional

Quinto constitucional é o mecanismo que confere vinte por cento dos assentos existentes nos tribunais aos advogados e promotores; portanto, uma de cada cinco vagas nas Cortes de Justiça é reservada para profissionais que não se submetem a concurso público de provas e títulos; a Ordem dos Advogados ou o Ministério Público, livremente, formam uma lista sêxtupla, remete para os tribunais e estes selecionam três, encaminhando para o Executivo que nomeia um desses nomes.

Essas indicações são suficientes para o advogado ou o promotor deixar suas atividades e iniciar nova carreira, não na condição de juízes de primeiro grau, início da carreira, mas já como desembargador ou ministro, degrau mais alto da magistratura.

O quinto constitucional, idéia corporativista do governo Getúlio Vargas, foi, pela primeira vez, inserido na Constituição de 1934, § 6º, art. 104, que dizia:

“Na composição dos tribunaes superiores, serão reservados lugares, correspondentes a um quinto do número total, para que sejam preenchidos por advogados, ou membros do Ministério Público, de notório merecimento e reputação ilibada, escolhidos de lista tríplice, organizada na forma do § 3º”. (sic).











Justiça dedica semana à mulher

O Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJPA) participará da mobilização nacional liderada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) pela resolução de casos de violência doméstica. Intitulada “Semana da Justiça pela Paz em Casa”, a ação será realizada nas Comarcas paraenses entre os dias 8 e 19 de março. O objetivo é fazer com que as varas criminais, juizados especializados e Tribunais do Júri priorizem o julgamento de casos de violência doméstica, principalmente aqueles que envolvam homicídio.

Em reunião realizada nesta sexta-feira, 6, no TJPA, o presidente Constantino Guerreiro, a coordenadora Estadual de Combate à Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher do TJPA, desembargadora Vera Araújo; a corregedora das Comarcas do Interior, desembargadora Maria do Ceo Coutinho; e as juízas Antonieta Mileo, Mônica Maciel e Luana Santalices discutiram os encaminhamentos para a realização da Semana no Pará. Nos próximos dias, as Corregedorias da Capital e do Interior enviarão comunicados às Varas de Justiça, orientando magistrados a concentrarem o maior número possível de audiências sobre o tema no período da Semana.

Os magistrados também serão consultados sobre a possibilidade de se realizar, no âmbito de suas Comarcas, orientações em prol de uma cultura de paz em família.

A ideia da Semana surgiu em reunião realizada no gabinete da vice-presidente do STF, ministra Carmen Lúcia Antunes Rocha, em janeiro deste ano, com representantes de todos os Tribunais de Justiça do Brasil. “O Brasil precisa ter ciência de que o judiciário está empenhado ao máximo em promover a paz nas famílias”, destacou a desembargadora Vera Araújo.

Put'z!!! - Época: PF intercepta ligação de Gilmar Mendes a investigado no STF

Com autorização judicial, a Polícia Federal interceptou ligações telefônicas entre o ex-governador do Mato Grosso do Sul Silval Barbosa (PMDB), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, no dia em que o peemedebista foi preso durante a Operação Ararath. Silval acabou detido pelos agentes federais após busca e apreensão na sua residência encontrar uma pistola 380, três carregadores e 53 munições. A arma estava há quatro anos sem registro.
De acordo com reportagem de Filipe Coutinho na revista Época, Silval recebeu duas ligações no mesmo dia da prisão, logo após pagar R$ 100 mil de fiança. Nas conversa com Gilmar, o ministro do STF se oferece para conversar com José Dias Toffoli, o relator da Ararath no STF. Foi ele quem autorizou a PF a executar o mandado de busca e apreensão na casa do então governador. “Que absurdo! Eu vou lá [conversar com Toffoli], depois, se for o caso, a gente conversa”, afirmou Gilmar, despedindo-se da ligação com “um abraço de solidariedade”.
Apesar da relação próxima, o ministro do STF, acrescenta a revista, não se declarou suspeito de votar em uma ação relacionada com a investigação. Ele foi convocado a desempatar um julgamento na primeira turma do STF. A Procuradoria-Geral da República queria que o principal operador do esquema, Éder Moraes, secretário da Casa Civil, da Fazenda e chefe da organização da Copa do Mundo em Mato Grosso nos governos de Blairo Maggi e Silval Barbosa, fosse preso novamente. O argumento é que ele tentaria fugir novamente. Gilmar votou contra o pedido.
Logo após a conversa com Gilmar, o peemedebista recebeu a ligação de Cardozo. A íntegra dos diálogos, assim como seus áudios, estão em um inquérito que tramita no STF. O ministro da Justiça, segundo a reportagem, queria saber se houve abuso policial na ação da PF. Silval negou, disse que eles “fizeram o trabalho deles na maior educação, tranquilo”. A investigação realizada pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal desmontou um esquema de lavagem de dinheiro e corrupção no governo do Mato Grosso do Sul.
À Época, as assessorias de Gilmar Mendes e de José Eduardo Cardozo disseram que a conversa com Silval Barbosa foram no plano institucional. Segundo o ministro do STF, as expressões “que absurdo” e “que loucura”, presentes nos diálogos, foram usadas como interjeições, sem juízo de valor. Também negou que tenha conversado com Toffoli sobre o caso. Já Cardozo acrescentou ser sua responsabilidade investigar se a Polícia Federal cometeu abusos na execução do mandado judicial.

Quadrilha que fraudava concursos será julgada pela Justiça Federal

Uma quadrilha de Minas Gerais que fraudava processos seletivos de instituições públicas e privadas de ensino superior será julgada pela Justiça Federal. A competência foi declinada pela 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça daquele estado ao apreciar os recursos dos réus nos quais pediam liberdade. Eles estão presos desde o ano passado.
Segundo os autos, em 24 de novembro de 2014, sete integrantes da quadrilha foram presos pelos crimes de organização criminosa, estelionato, falsidade ideológica e também por ingressarem fraudulentamente em certames públicos. O grupo foi investigado por aproximadamente seis meses por meio de interceptações telefônicas.
A quadrilha obtinha ilegalmente vagas em instituições públicas e privadas, em vários estados e em diferentes concursos, incluindo o Exame Nacional do Ensino Médio — o Enem, que aconteceu nos dias 8 e 9 de novembro de 2014. Para facilitar a entrada de estudantes no curso de medicina, cobravam valores que variavam de R$ 70 a 200 mil.
O desembargador Doorgal Andrada, relator do caso na 4ª Câmara Criminal, entendeu que a ação deveria ser julgada pela Justiça Federal, pois a investigação abarca delitos conexos cometidos contra órgãos pertencentes à União, já que a suposta fraude se deu em provas de concursos nacionais, como o Enem de 2014. De acordo com o magistrado, como as condutas atribuídas aos acusados afrontam diretamente interesse da União, o julgamento da causa foge à competência da Justiça Estadual. 
Com informações da assessoria de imprensa do TJ-MG.

Fonte: Conjur.