segunda-feira, 30 de novembro de 2015

'Perplexa' com prisão de Delcídio, Dilma diz que não teme delação

A presidente Dilma Rousseff disse, nesta segunda-feira (30), que ficou “extremamente perplexa” com a prisão do senador Delcídio do Amaral (PT-MS) na semana passada, suspeito de obstruir investigações da Operação Lava Jato. Ela ainda negou ter indicado Nestor Cerveró, preso pela força-tarefa, à diretoria da Petrobras, o que nega declaração do parlamentar petista à Polícia Federal. As informações são da Folha de S.Paulo.

“Fiquei perplexa, extremamente perplexa. Eu não esperava que isso acontecesse, ninguém esperava”, afirmou à reportagem, durante conferência sobre o clima COP21, em Paris. A presidente ainda disse não temer uma possível delação premiada do senador.  ”Não tenho nenhum temor em relação a uma delação do senador Delcídio”, afirmou.

Em entrevista coletiva, Dilma negou ter sido de sua autoria a indicação de Nestor Cerveró para a Diretora de Relações Internacionais da estatal. Contudo, em depoimento à Polícia Federal, Delcídio diz que a escolha do ex-diretor, preso na Operação Lava Jato, teve o aval da presidente.

“Não indiquei o Nestor Cerveró. Eu acho que o senador Delcídio se equivoca”, afirmou Dilma. “Não tenho relação com Cerveró”, completou.

A presidente ainda ressaltou que pouco conhece o banqueiro André Esteves, do BTG Pactual, também preso na semana passada. “Conheço-o muito pouco”, disse.

Nenhum comentário: