quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Barcarena: Prefeitura realizará audiência pública para aprovar plano de resíduos sólidos do município

A prefeitura de Barcarena vai realizar no dia 18 de novembro, no salão da igreja de São Francisco Xavier, uma audiência pública para apresentar e aprovar o Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos, documento elaborado pela Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico (Semade), com a colaboração de técnicos de outras secretarias municipais.



O plano foi construído ao longo dos últimos dois anos, a partir de 12 oficinas realizadas em diferentes regiões de Barcarena, com a participação de representantes de comunidades e diferentes setores da sociedade. Nele está contida a realidade da coleta e destinação final dos resíduos sólidos no território do município. Trata-se de um diagnóstico atualizado sobre o gerenciamento do lixo na cidade.

Para a secretária de Meio Ambiente de Barcarena, Juliana Nobre, o documento que será apresentado na audiência do dia 18 é de grande importância para que o município consiga recursos e invista na execução de obras que atendam às necessidades locais, como a construção de um aterro sanitário inexistente ainda em Barcarena. “Hoje isso (a construção do aterro) custa milhões”, disse Juliana.

O Plano Municipal de Resíduos Sólidos, portanto, só vai trazer benefícios para a população que mora em Barcarena. A secretária explicou que após ser aprovado na audiência pública, o documento será enviado para a Câmara de Vereadores com a finalidade de virar um projeto de lei. “Precisamos da aprovação do plano para que a gente consiga captar recursos do governo federal”, ressaltou.


A audiência pública de apresentação e aprovação do plano de resíduos sólidos de Barcarena está marcada para começar às 8 horas da manhã do dia 18 de novembro, no salão paroquial da Matriz. Cerca de 200 pessoas são esperadas. Entre os convocados estão representantes da Câmara, Ministério Público do Estado, governo estadual, empresas, sociedade civil, igrejas, associações e conselheiros municipais.


Fonte: Ascom/PMB.


Nenhum comentário: