segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Número de serviços especializados de atendimento à mulher cresce 309% em dez anos

O Brasil deu um salto na atenção especial à mulher na última década. Dados da Central de Atendimento à Mulher (Ligue 180) apontam um aumento de 309% no número de serviços especializados de atendimento ao sexo feminino. Em dez anos, os serviços cresceram de 332 para 1027.
Além da Central, Delegacias Especializadas, Casas Abrigo, Juizados de Violência Doméstica e Familiar, serviços de Saúde, centros de referência e núcleos ou postos de enfrentamento ao tráfico de pessoas são alguns dos serviços que compõem a Rede de Atendimento às Mulheres em Situação de Violência. Nos números também estão contabilizados serviços disponibilizados pela Justiça, Ministério Público e serviços para migrantes.
A Rede busca identificar e encaminhar adequadamente as vítimas de violência doméstica e garantir a integralidade e humanização desta assistência. A criação e promoção destes serviços especializados, por parte da União, estados e municípios, estão previstas também na Lei Maria da Penha (lei nº 11.340/2006), que completou oito anos no último dia 7 de agosto.
A Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR) disponibiliza uma lista completa, na internet, com dados sobre os serviços. Estas informações também podem ser obtidas por meio do Ligue 180.

Saiba mais sobre a Rede de Atendimento.



O Ibope confirma: A maioria do povo do Pará, quer Hélder Governador!!!

Helder tem 38%, Jatene, 37%, e Marco Antonio 3%, aponta Ibope


Pesquisa Ibope divulgada neste sábado (16) aponta o candidado Helder Barbalho (PMDB), com 38% das intenções de voto na corrida eleitoral deste ano. Em seguida, aparece o governador do Pará, Simão Jatene (PSDB), com 37%. Os candidatos Marco Antônio (PCB) e Zé Carlos (PV) estão empatados com 3%.

Encomendada pela TV Liberal, esta é a primeira pesquisa realizada após o registro de candidaturas.
Confira abaixo os números do Ibope, segundo a pesquisa estimulada, em que os nomes de todos os candidatos são apresentados ao eleitor:
Veja os números do Ibope para a pesquisa estimulada:
Helder Barbalho (PMDB) - 38% das intenções de voto

Simão Jatene (PSDB) – 37%
Marco Antonio (PCB) – 3%
Zé Carlos (PV) – 3%
Elton Braga (PRTB) – 2%
Marco Carrera (PSOL) – 2%
Brancos e nulos – 6%
Não sabe – 9%
A pesquisa foi realizada nos dias 11 e 14 de agosto. Foram entrevistados 812 eleitores em 44 municípios do estado.  A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. O que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de três pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.
A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Pará sob registro nº PA-00004/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral sob protocolo nº BR-00379/2014.

Pesquisa espontânea
Na parte da pesquisa em que os entrevistadores do Ibope perguntaram ao eleitor em quem votará (sem apresentar a ele a relação de candidatos), 24% mencionaram Jatene. Veja abaixo:

- Simão Jatene: 24%
- Helder Barbalho: 22%
- Menções a outros candidatos: 2%
- Brancos e nulos: 9%
- Não sabe 43%

Rejeição

O Ibope também apontou a rejeição dos candidatos. A maior rejeição é do peessedebista Simão Jatene, que tem 32%. Na sequencia aparecem Helder Barbalho (24%). Os demais candidatos apresentam índice de rejeição entre 12% e 16%. Eleitores que declararam possibilidade de votar em qualquer um dos candidatos somam 10% e 21% não responderam. Os entrevistados podiam citar mais de um candidato.

Avaliação do governador
Na mesma pesquisa, os eleitores também responderam sobre a avaliação ao governo Jatene. Segundo o Ibope, 26% disseram que ele é "ótimo ou bom". Outros 44% afirmaram que ele é regular. Os que dizem que ele é “ruim ou péssimo” somam 28%.

Fonte: IBOPE/G1


Consumidor que teve energia cortada sem aviso prévio deve ser indenizado

A Companhia Energética do Ceará (Coelce) foi condenada a pagar indenização de R$ 4 mil para consumidora que teve serviço de energia suspenso sem aviso prévio. De acordo com a 7ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Ceará houve corte indevido de serviço considerado essencial.
De acordo com os autos, ela recebeu comunicação de corte, no dia 5 de junho de 2006. O documento informava que o serviço de energia elétrica seria suspenso após 15 dias, caso os débitos referentes aos meses de abril e maio de 2006 (R$ 299,85) não fossem pagos. Apesar disso, o corte foi feito no mesmo dia em que chegou o aviso.
Diante disso, ela pagou a dívida imediatamente para ter o serviço restabelecido. Mesmo com todo o débito quitado, 15 dias depois funcionários da Coelce se dirigiram até a residência da cliente para um novo corte. O desligamento só não ocorreu porque o filho dela apresentou a conta quitada aos funcionários.
Sentindo-se prejudicada, ela ingressou na Justiça requerendo reparação moral pelo ocorrido. Em defesa, a empresa argumentou que a consumidora foi devidamente advertida do corte, pois, na fatura do mês anterior (maio), constava o aviso no caso da continuação da inadimplência em relação ao mês de abril. Requereu a improcedência da ação.
Em abril de 2011, o Juízo da 4ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza condenou a Coelce a pagar seis salários mínimos, a título de reparação moral, ao considerar que houve desrespeito à consumidora. Inconformada, a Coelce interpôs apelação no TJ-CE, reiterando os mesmos argumentos da contestação.
Ao julgar o caso, a 7ª Câmara Cível fixou o valor da indenização em R$ 4 mil. O desembargador Durval Aires Filho, relator do processo, afirmou que “é indevida a suspensão do fornecimento de energia elétrica, sem a prévia notificação do consumidor, e, no caso concreto, a demandada [Coelce] não logrou comprovar a notificação da autora, para que efetuasse o pagamento, sob pena de suspensão na prestação do serviço, configurando corte indevido”. Com informações da Assessoria de Imprensa do TJ-CE.
Fonte: Conjur

Eduardo Campos é enterrado sob gritos de “guerreiro do povo brasileiro”

O corpo do candidato à Presidência Eduardo Campos (PSB) foi enterrado no início da noite deste domingo (17), em Recife (PE). 

Sua sepultura fica ao lado da do avô, o ex-governador do estado Miguel Arraes, no Cemitério de Santo Amaro, em uma sepultura simples, sem luxo, rodeada apenas de flores e placas de mármore com identificação. Fogos de artifício e gritos de “Eduardo, guerreiro do povo brasileiro” marcaram o encerramento da cerimônia.
Desde o sábado, pelo menos 130 mil pessoas passaram pelo velório e sepultamento, segundo informações da Polícia Militar de Pernambuco obtidas pelo Congresso em Foco. Eduardo Campos faleceu na quarta-feira (13) após acidente aéreo em Santos (SP), quando ele e mais seis pessoas morreram na queda de um jato Cessna. O sepultamento de hoje acontece mais de cem horas após a tragédia.
Nas ruas, nos bancos, nas calçadas em cima dos jazigos – alguns seculares de mármore –, cada metro do Cemitério Santo Amaro foi disputado pelos admiradores do ex-governador na chegada do caixão com os restos mortais do político ao local. As vias próximas ao cemitério estavam cheias de ônibus com caravanas de várias cidades do estado. Segundo a Polícia Militar, 150 mil pessoas passaram pelo velório de Campos, na sede do governo de Pernambuco.
“Viemos prestar nossa solidariedade e agradecer tudo de bom que ele fez pela gente”, disse Mikaela Kalina,  de 26 anos, que saiu da cidade de Ribeirão, a aproximadamente 100 quilômetro do Recife. Com ela, mais 300 pessoas foram ao Recife na caravana de oito ônibus.
Próximo à cova, apenas a família e amigos. Houve chuva de flores. O último adeus ao pai, irmão, filho, tio, neto, sobrinho foi observado atentamente pela multidão, que gritava pedindo justiça e que as causas do acidente sejam esclarecidas. A esposa, Renata Campos, quatro dos cinco filhos do casal, a mãe, Ana Arraes, que estiveram ao lado do caixão desde a madruga quando foi trazido de São Paulo, e o irmão, Antônio Campos estavam entre os mais emocionados.
O auxiliar de serviços gerais José Fernando de Souza, que há mais de 40 anos trabalha no cemitério, disse que nunca tinha presenciado movimentação tão intensa em um sepultamento.
Desde a última quarta-feira, dia do acidente, o cemitério passou por reparos para abrigar o ex-governador. Ao longo do percurso feito pelo cortejo fúnebre, centenas de coroas de flores enfeitaram as calçadas e ajudavam a confortar a dor da família pela perda inesperada.
Nova chapa
Com o sepultamento do maior nome do partido, o PSB agora buscará unidade em torno do nome de Marina Silva para prosseguir a disputa pela Presidência da República.
Como mostrou o Congresso em Foco ontem e hoje, um dos mais cotados para ser o vice de Marina é o deputado Beto Albuquerque (PSB-RS)
(Com Agência Brasil)