sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Violência doméstica: Jovem é resgatada de cárcere após pedir ajuda à vizinha por mensagem

Uma jovem de 25 anos foi resgatada de cárcere privado nessa quinta-feira (4), em Campo Grande, após pedir ajuda à vizinha por mensagem de celular. "Em um minuto de distração do marido, ela mandou mensagem para a vizinha do celular dele e depois apagou para ele não ver", explica o delegado Tiago Macedo. O suspeito, de 24 anos, nega a violência. A polícia investiga o caso.

De acordo com a autoridade policial, a jovem e o suspeito estavam juntos há aproximadamente 1 ano e 6 meses. Há cerca de um ano, o rapaz passou a vigiar a companheira. A situação se agravou, passando a ser diária, há 30 dias e desde domingo (30), ela não era vista por vizinhos.

O rapaz escondeu o celular dela e com o aparelho dele, ela conseguiu pedir ajuda. Na quinta-feira a vizinha foi à delegacia de polícia por conta de outra situação e avisou sobre o cárcere. Os policiais então foram ao local.

Rotina
O casal morava em uma área de comodato no Jardim Monumento e tinham um bebê de seis meses e a jovem  também era mãe de um menino de 2 anos. Conforme o delegado, ela só saía de casa na companhia do marido, sob constante vigilância dele. Por este motivo não conseguia pedir ajuda.

"O filho dela às vezes brincava na casa da vizinha e quando ela ia buscá-lo aproveitava para conversar, mas logo o marido chegava", conta o delegado, com base nas declarações feitas pela vítima e pela vizinha. "Na frente das pessoas ele tentava ser um bom marido, na ausência era violento".

A testemunha, de acordo com Macedo, contou ainda que por várias vezes o aparelho de som da residência do casal ficava em volume alto e ela ouvia gritos, no entanto, não sabia se era de agressão ou relacionados à música.



Agressão :

Ainda conforme o delegado, a jovem relatou também ter sofrido agressões, uma delas há 1 ano e 3 meses, com canivete, que deixou uma cicatriz. Falou ainda que recentemente foi agredida nas pernas e no nariz e que também os filhos eram vítimas da violência do rapaz.

Entre as agressões, segundo Macedo, o suspeito beliscava as crianças. "Depois ele perguntava se elas tinham sido agredidas e quem tinha beliscado elas. Isso tudo para intimidar as crianças".

De acordo com o delegado, a família do suspeito relatou episódios de violência envolvendo o rapaz. A autoridade policial define o rapaz como "dissimulado, frio e calculista".

A jovem foi encaminhada, junto com os filhos, para casa de parentes no interior do estado. O celular da vizinha com a mensagem encaminhada pela vítima foi apreendido para perícia. O caso foi registrado como sequestro com restrição da liberdade da vítima e lesão corporal dolosa.

Fonte: G1

Nenhum comentário: